segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

UMA LIÇÃO DE FÉ

Paulo Roberto Barbosa

"Pedi ao Senhor chuva no tempo da  chuva  serôdia,  sim,  ao Senhor, que faz  os  relâmpagos;  e  ele  lhes  dará  chuvas copiosas, e a cada um erva no campo" (Zacarias 10.1).

85901981fe

Vários  camponeses  estavam  seriamente  preocupados  com  a
possível redução no produto das suas lavouras, pela falta da chuva. Além das  lavouras  ameaçadas,  também  as  pastagens
estavam ficando  escassas  e  secas.  O  rebanho  emagrecia, diminuindo sensivelmente a produção de leite.

Na casa de Célia, a família  procurava  cultivar  legumes  e verduras, mas todos sabiam que isto  não  era  o  suficiente para a manutenção de uma tão numerosa  família.  Os  cereais eram imprescindíveis, assim como a carne e o  leite.  O  que fazer então diante  das  agruras  causadas  pela  seca?  Uma
medida de emergência tornava-se cada vez mais necessária.

Uma comissão foi nomeada entre os camponeses para se avistar com o  prefeito  do  município  e  solicitar  ajuda  para  a instalação de qualquer processo Irrigatório das  terras.  No dia marcado, foram à cidade e lá  expuseram  a  situação  de todo o grupo. Muita  conversa,  muitas  sugestões,  mas,  no retorno da comissão nenhuma esperança de ajuda.

Uniram  as  forças  e  tentaram  instalar  um  processo   de irrigação provisório mas este, depois de tantas  semanas  de exaustivo  trabalho,  não  logrou  qualquer  resultado   que valesse a pena.  Assim,  cada  dia  que  passava,  maior  se tornava o desespero daquela gente desesperançada e  sofrida.

Finalmente, esgotadas todas as fontes de recursos palpáveis, como sempre sói acontecer, alguém se lembrou  de  Deus.  Por que não procurar a sua ajuda? Afinal, não  havia  Ele  mesmo prometido atender aos pedidos daqueles que o buscassem?

Uma reunião de oração foi marcada para aquela  mesma  noite. Não havia mais o  que  esperar.  Seria  no  galpão  da  casa grande. Levariam  lampiões  e  providenciariam  bancos  para acomodar também as famílias deles. 

O pai de Célia, em casa, comunicou à  família  que  logo  ao entardecer todos rumariam para o galpão e lá estariam orando por longo tempo, em busca das misericórdias de Deus, em face de tão delicada situação. Se ele não mandasse chuvas naquela
noite ou no dia seguinte, o mais tardar, todas  as  lavouras daquelas mediações estariam irremediavelmente perdidas.

Depois da costumeira refeição  final,  todos  se  prepararam para sair. O pai Já puxava a porta para trancá-la  quando  a pequena Célia, nos seus cinco anos de Idade, lhe  pediu  que fosse com ela até o quarto.

--Mas voltar agora para que, minha filha? Não  podemos  mais esperar. Os vizinhos todos já seguiram para o galpão.
--Ora, papai, é rápido. Só quero pegar o guarda-chuva.
--Filhinha, com toda esta seca?...
--Bem, mas vamos pedir a  Deus  que  nos  mande  chuva,  não vamos? Pois é, eu não quero voltar para casa  toda  molhada, papai.

Esta foi a mais bela lição  de  fé  que  aqueles  camponeses tiveram.

Paulo Roberto Barbosa
Um cego na Internet
tprobert@intervox.nce.ufrj.br
Pagina Pessoal:
http://intervox.nce.ufrj.br/~tprobert

Um comentário:

  1. Pois é, a demonstração de fé é uma qualidade e capacidade inserida no ser humano, enão uma imposição dos que a querem que o pratiquem.
    Abraço

    ResponderExcluir

O importante é o que você acha :