quinta-feira, 4 de agosto de 2011

A ÁRVORE DA VITALIDADE: O GUARANÁ.

guarana

Um casal de índios pertencentes a tribo Saterê- Mauê (AM), viviam junto por muitos anos sem ter filhos, mas desejavam muito ser pais. Um dia eles pediram a Tupã para dar-lhes uma criança a fim de que pudesse então, completar aquela felicidade. Tupã, o rei dos deuses, sabendo que o casal era cheio de bondade, atendeu o desejo trazendo a eles um lindo e saudável menino.

O tempo passou rapidamente e o menino cresceu bonito, generoso, forte e bom. No entanto, Jurupari, o deus da escuridão, sentia uma extrema inveja do menino e da paz e felicidade que ele transmitia, e decidiu ceifar aquela vida em flor.

Um dia, o menino foi coletar frutos na floresta e Jurupari aproveitou-se da ocasião para lançar sua vingança: transformou-se em uma serpente venenosa e mordeu o menino, matando-o instantaneamente.

A triste notícia se espalhou rapidamente. Neste momento, trovões ecoaram e fortes relâmpagos caíram pela aldeia. A mâe, que chorava em desespero, entendeu que os trovões eram uma mensagem de Tupã, dizendo que ela deveria plantar os olhos da criança e que deles uma nova planta cresceria dando saborosos frutos.

Os índios obedeceram aos pedidos da mãe e plantaram os olhos do menino. Neste lugar cresceu o guaraná, cujas sementes são negras, cada uma com um arilo em seu redor, imitando os olhos humanos.

(roubado do blog "Foi Desse Jeito Que Eu Ouvi Dizer" , postado por Silvana Nunes - http://silnunesprof.blogspot.com )

Um comentário:

  1. Oi meu lindo, beijinhos de carinho, pelo doce recado no Solidão. Estive ausente, mas já estou de volta, e vc sabe que eu adoro "sapear" por aqui né? As vezes não deixo recadinho, mas sempre estou conferindo suas atualizações. Bjão amado, volte sempre, adoro te ver lá!

    ResponderExcluir

O importante é o que você acha :