sexta-feira, 19 de agosto de 2011

VINHO

vinho456

Ruleandson do Carmo

"É, eu tomei aquele vinho que eu havia guardado com carinho para tomar com você. Esperei segundos, minutos, horas, e dias e acho que fui desconvidado para o convite que eu mesmo te fiz. Não recebi resposta, não recebi aviso. Então, saí e fui percorrer os caminhos todos por onde eu queria ter passado com você. Olhar para a lua que eu queria que iluminasse você e eu. Vinho guardado com o tempo melhora, mas amor guardado não. É, mas não teve jeito, eu cansei das minhas frases-feitas, desse texto feito, eu bebi para ver se passava o efeito que só você provoca em mim. Efeito bom, efeito ruim, é feito como quando você me fazia feliz. E eu busquei naquela garrafa, naquele vinho, uma felicidade que eu sabia que não viria, mas era preciso embebedar para voltar a ser lúcido de vez. Ainda tonto eu segurei aquele vidro, aquela garrafa, que gira, corta, quebra, sangra, se não bem segurada. Olhei para aquele rótulo, e forcei os olhos para ler as letras. Chamava-se Saudade aquele vinho. Chamava-se porque não mais há. Eu bebi todo o vinho e sequer dei ouvidos ao aviso miúdo naquela garrafa: aprecie com moderação. Tarde demais, já me embebedei."

Crédito: http://www.eusoqueriaumcafe.com/

2 comentários:

  1. Olá meu amigo! Adorei o texto, daqueles que a gente lê e relê... Bjs, bom final de semana.

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo, é muito bom receber teus posts por e-mail pois seria uma grande perda não ter contato com textos q nos levam a reflexão e ao menos tentativa d mudanças.
    Abraços, linda nova semana.

    ResponderExcluir

O importante é o que você acha :