quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Procure os bons ambientes e as boas notícias

108746904

Bernardino Nilton Nascimento

Por que não podemos manter-nos serenos e equilibrados por um bom tempo? Por que estamos sujeitos a pequenos ou grandes períodos de descontentamentos? Por que estamos sujeitos a períodos de depressão?

Acredito que isso ocorra por que, embora estejamos completamente compenetrados do nosso ideal de vida, nos sentimos perturbados pelos desejos não realizados e pelo medo de que os desejos, que ainda brotam em nossos corações, não se concretizem.

Vivemos constantemente em meio a cenas de crueldade e morte. É totalmente impossível caminhar na vida sem suportar o medonho cortejo das dores físicas e sentimentais.

Por toda parte nos oferecem terríveis cenas de desumanidade e injustiça, que muito nos fazem sofrer, porque tal como é o pensamento ativo dominante em um ambiente onde se comprimem as multidões, tal a nossa boa ou má impressão, o nosso bem estar ou infelicidade. Portanto, os pensamentos que particularmente imperam ali, atuam também dolorosamente sobre os nossos.

Cada coisa material que nos rodeia envolve-nos num pensamento ou ação ou, para dizer com mais propriedade, é a encarnação deles, dependendo da maior ou menor pureza de sua energia interna. Um sentimento mal empregado pode murchar um coração, pode produzir um estado de profunda tristeza.

Em compensação, se empregarmos nossos pensamentos ou nossos sentimentos em coisas que realmente fazem bem ao coração, estamos reforçando a nossa vida. Devemos, pois, alimentarmo-nos de bons pensamentos e do mais puro amor, e nunca conviver em ambientes que ainda não atingiram suficiente grau de maturidade ou estão já em princípio de decomposição espiritual.

É possível nutrimo-nos sempre de boas ações, retirando a seiva valiosa da árvore do momento presente, do agora, que tenha chegado ao seu completo desenvolvimento, sua plenitude, aspirando e respirando bondade.

Não podemos viver uma vida artificial, que forçosamente produzirá a dor em todos os seus aspectos. Os estimulantes alcoólicos só momentaneamente nos dão muita força, nos proporcionando, logo depois, um período de depressão longo e penoso.

Admito que eu não posso usufruir dessa serenidade e equilíbrio entre as multidões, por que não posso alcançá-la em uma sociedade equilibrada e de boas ações. Então, no silêncio de uma agradável e amena solidão, no doce de uma habitação tranquila e adequada à meditação, convivo com os bons desejos realizados e materializo os outros bons desejos que brotam do coração. A atração é uma lei. A espiritualidade é sempre atraída por tudo o que for idêntico a ela.

Finalmente, se continuarmos e nos habituarmos a viver em ambientes indesejáveis ao bem estar da mente e do espírito, certamente, virão todos os elementos produtores de tudo o quanto for nocivo à vida material e espiritual.

Contudo, a Divindade é contagiosa e a bondade é comunicativa, e também contagia. Dentro em breve o mundo aprenderá que viver em ambientes sadios, de boas ações e de compaixão, tornará a nossa vida harmoniosa, com mais saúde e, naturalmente, mais feliz.

bn.nascimento@uol.com.br - (http://www.stum.com.br)

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Jovem Chinês troca Rim por um iPad 2

 PhotoFunia-6cd48

A vontade de um adolescente chinês em ter o novo Ipad 2 fez com que doasse o seu rim a troco de cerca 2,200 euros, o que lhe possibilitou comprar o novo 'gadget' da Apple.

A notícia, avançada pelo Daily Telegraph, conta a história de um jovem de 17 anos que, ao ver um anúncio na Internet que oferecia dinheiro em troca de órgãos humanos, se deslocou a um hospital na cidade de Chenzhou para 'formalizar o negócio'.

«Queria um Ipad 2 mas não tinha dinheiro (…) e quando estava na Internet encontrei um anúncio, colocado online por um agente, a dizer que pagariam 20 mil yuans [2,200 euros] para comprar um rim». Assim explicou o rapaz, à Shezhen TV, os detalhes do sucedido.

O rapaz deslocou-se então a um hospital no norte da cidade de Chenzhou, onde foi operado por vários médicos, sob o olhar de três dos agentes responsáveis pelo anúncio, que no fim da cirurgia lhe deram a quantia prometida.

Ao chegar a casa com o computador portátil e um Ipad 2 novos, a mãe do rapaz desconfiou e, após insistir, conseguiu que o jovem confessasse o que tinha feito. A mãe recorreu às autoridades chinesas que, ao investigarem o sucedido, descobriram que os celulares dos três agentes responsáveis pelo anúncio já se encontravam desligados.

De acordo com as estatísticas, mais de um milhão de pessoas por ano precisam de transplantes de órgãos na China, o que motiva o negócio de órgãos ilícito que se tem desenvolvido pela Internet.

O Daily Telegraph releva ainda que, na China, os produtos da Apple como o Iphone ou o Ipad são encarados como símbolos de sofisticação e riqueza, o que leva a que sejam cobiçados pelos consumidores mais jovens.
(
http://elite84pro.blogspot.com/)

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Inveja

INVEJA Maurício Nunes

Dentre os mais terríveis pecados capitais,a inveja é tão horrorosa que nem entre os círculos infernais concebidos por Dante Allighieri, no "Inferno", da sua obra "A Divina Comédia", não havia sequer um círculo para a inveja. Claro que Dante, para não deixar tamanho pecado fora de discussão, plantou o pecado no "Purgatório".

Afinal, nem Deus nem o Diabo, têm estômago para tamanha transgressão.

A punição de Dante para estas almas invejosas era nada mais ver, pois suas pálpebras eram costuradas aos olhos por fios de metal. A inveja vê sempre tudo com lentes de aumento que transformam pequenas coisas com grandiosas; anões em gigantes;latão em ouro, mas o fato é que bem menos pior do que ser digno de inveja, é ser digno de lástima !

Shakespeare - grande conhecedor da alma humana - soube explorar muito bem este perfil em duas de suas obras : Ricardo III e Othelo . Na primeira, o protagonista é um homem invejoso, com deficiências de caráter maior que suas deficiências físicas explícitas, mas que com muita eloquência e habilidade maquiavélica, sobe ao trono, mas sendo derrotado ao final e oferecendo seu reino em troca de um mísero cavalo.

Qualquer semelhança com o destino de invejosos atuais, não é mera coincidência.. Na peça "Othelo", Iago é um invejoso ardiloso e estrategista, que, com língua ferina e maléfica envenena a mente de Othelo com mentiras sobre Desdêmona, sua amada, levando este a assassiná-la.

Para os que achem Shakespeare erudito demais, há exemplos mais simples, como Dick Vigarista, o leão Scar ( do premiado Rei Leão, da Disney), o compositor pérfido Salieri ( que invejava Mozart, no brilhante filme "Amadeus") e talvez a mais clássica de todas, a Rainha da história da Branca de Neve , que não podendo ser mais bela que a outra, decide matá-la.

Será,que ao se olhar no espelho, caro leitor, você também se pergunta se há no mundo alguém mais belo, mais rico, mais jovem que você ?

( fonte: jornal "Folha Metropolitana", ano 39, nº 11700)
______
Maurício Nunes é dramaturgo, músico, jornalista e cinéfilo, com livro sobre o tema. Blog : programacinelandia.blogspot.com . Email: aerosilva@hotmail.com

domingo, 11 de setembro de 2011

E SE EU DISSER ?

Renata C.

E se eu disser que te deletar do msn, apagar do facebook, sumir com o seu telefone da minha agenda e deletar todas aquelas mensagens fofas que você já me mandou, não adiantou nada pois eu ainda penso em você?

E se eu disser que mesmo depois daquele dia que você me deu um fora, dizendo que a gente não ia dar certo pois você era o cara errado pra mim e a gente queria coisas diferentes, eu ainda penso em você?

E se eu disser que mesmo depois que eu me convenci que nós nunca daríamos certo, eu ainda penso em você?

E se eu disser que mesmo depois de ter ficado com outros caras, mais legais, mais bonitos e melhores na cama, eu ainda penso em você?

E se eu disser que mesmo depois de ter me apaixonado por outra pessoa, vivido momentos lindos e me sentido amada de verdade, eu ainda penso em você?

E se eu te disser que mesmo a gente não se falando todo dia, não se vendo todo dia, mesmo sabendo que você nem deve pensar muito em mim, eu ainda penso muito em você?

E se eu disser que mesmo a milhares de km de distância, morando em outro país, conhecendo gente nova e lugares incríveis e vivendo uma realidade totalmente diferente da que eu vivia quando estávamos juntos, eu ainda sinto a sua falta e penso muito em você?

Tenho tido medo de pensar em você pra sempre.  (http://rebiscoito.com.br)
_____________
"Rebiscoito, 25 anos, desenha bolinhas nos olhos de acordo com seu humor. Se apaixona a cada esquina e adora estabelecer contato com desconhecidos através de bilhetes. "

sábado, 10 de setembro de 2011

CERTOS CACHORRINHOS NA VIDA DE DODIE

Valerie Grove

101dalmatas Após alguns anos de sucesso, a escritora Dodie Smith percebeu que suas comédias de salão estavam ultrapassadas. Dodie havia escrito três peças que ninguém queria produzir.
Foi, portanto, com um espírito de revolta que, no Natal de 1954, tendo acabado de comprar um livro de Enid Blyton para o filho de um vizinho, ela se perguntou se também não seria capaz de escrever para crianças. E que  melhor tema haveria que seus amados dálmatas ?
( a escritora tinha três : Buzz, Folly e Dandy . Antes disso, havia sido dona de Pongo, outro dálmata muito mimado)
Lembrou-se então da história sobre uma mulher malvada que roubava cachorrinhos para usar sua pelagem - coisa alinhavada 20 anos antes quando uma amiga comentara, ao ver Pongo pela primeira vez :
"Daria um belo casaco de peles".
Naquela noite de dezembro, ela se manteve acordada, escrevendo à luz de velas até as 3 da manhã, fazendo que a trama de "Os 101 Dálmatas" tomasse forma.
Em sete semanas tinha completado o primeiro rascunho da história de Pongo,um Sherlock Holmes canino e de sua busca dos filhotes raptados pela monstruosa Cruella .
O livro, publicado no Natal de 1956, foi um êxito imediato. A seguir, foi objeto de um filme de Walt Disney.  O resto da história todos já conhecem . Saiba mais em
http://canilchameguinho.sites.uol.com.br/dalmata.html
( fonte: Revista Seleções Reader's Digest, fevereiro, 1997)