domingo, 27 de novembro de 2011

AMAZONAS, O GRANDE RIO DOS MITOS

amazonas

Sérgio Augusto

Somos um povo desmemoriado e acintosamente ignorantes do passado de nossos vizinhos, mesmo daqueles também banhados pelas águas do rio-mar. Se muitos de nós conhecem a origem da palavra Amazonas e a identidade de quem assim o batizou
( o rei espanhol Carlos I), bem menos gente sabe que, além de Rio Grande e Mar Dulce,o Amazonas também foi chamado de Rio da Canela. E a Amazônia, por conseguinte, de País da Canela.

Atrás da cobiçada especiaria cingalesa , também abundante naquela região segundo a lenda, aventureiros e emissários reais viraram comida de onça, piranha e silvícolas.

Entre eles , o mais famoso é o conquistador espanhol Francisco de Orellana, que , no século 16 , em vez de ir atrás apenas da canela, tentou descobrir nas terras banhadas pelo Amazonas, a mítica Cidade de Ouro, conhecida como Eldorado. Foi uma proeza iniciada em Quito , que terminou , sem resultado, em novembro de 1546, com a morte de Orellana .

Vinte anos depois da expedição de Orellana veio a de Pedro de Ursúa, que cometeu dois erros : levar a bordo do seu barco a mulher mais bonita do Peru, a mestiça Inês de Atienza e Lope de Aguirre, que sublevou a tripulação, provocando a morte de Ursúa e Inês.

Atrás da Eldorado também veio o coronel britânico Percy Fawcett , já no século 20. Instigado pelo documento de um anônimo bandeirante do século 18 sobre a existência de uma cidade de ouro no meio da floresta, Fawcett desapareceu misteriosamente em 1925, sem achar a sua “lost city ”.

Com heróis e vilões reais e imaginários, sucessores de Orellana, Úrsua e outros, entre os quais se sobressaí a figura de Luís Galvez, autoproclamado “imperador do Acre”, na virada do século 19, nenhuma outra selva atraiu tantos visionários, predadores, estudiosos e influenciou tantos artistas, (entre eles Julio Verne, Vargas Lllosa, Villa-Lobos, e Rômulo Gallegos ) .

( jornal O Estado de São Paulo, “Sabático”, ano II, nº 76)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

SAINDO DA PRISÃO...

 

75488949

Um cara invade uma casa a noite, procurando por dinheiro e armas. Dentro da casa e se depara com um casal jovem, na cama. Ele manda o marido sair da cama e o amarra numa cadeira.

Enquanto ele está amarrando a mulher na cama ele vai por cima dela e começa à beijar no pescoço, daí ele se levanta e vai para o banheiro.

Enquanto ele está no banheiro, o marido sussurra para a mulher:
-“Esse cara está foragido. Olha a roupa dele! Ele provavelmente passou um tempão na prisão e não vê uma mulher a anos! ..Eu vi o jeito que ele beijou o seu pescoço. Se ele quiser sexo não resista, não se queixe...faça o que ele mandar. Satisfaz ele de qualquer forma mesmo se voceficar enjoada do estômago mais tarde. Esse cara é obviamente muito perigoso. Se ele ficar bravo ele vai matar nós dois. Seja forte meu amor. Eu te amo!”

A esposa responde :
-“Ele não estava me beijando no pescoço...ele estava falando baixinho no meu ouvido que ele é gay, que te achou bonitinho e perguntou se a gente tinha Vaselina.Eu falei pra ele que estava no armário do banheiro. SEJA FORTE MEU BEM. EU TE AMO TAMBÉM!!!!

!cid_448CB41D6E434FE28ECF9ED2EF16B639@KikaPilonPC
( Email enviado por Ana Maria )