quarta-feira, 20 de junho de 2012

Observando e Absorvendo

lágrimas A necessidade de exercitar o DESAPEGO

Exausta
Estou
Como se milhas corrido tivesse
Só que ao invés de correr ao encontro de alguém ou de um objetivo
Corri contra tudo que sinto

Sabe preciso praticar o desapego
Deixar as malas pra trás
Deixar as coisas ali no chão
Deixar a roupa velha pra outros usarem
Deixar o prato feito pra alguém com  fome
E que eu consiga deixar que a escrita  flua.

Preciso urgentemente praticar desapego dos que penso amar
Bem com dos que dizem me amar
Preciso desesperadamente me desapagar de coisas  e de gentes
Pra poder respirar livre
Seguir meu rumo
Caminhar sem ter que satisfação
A qualquer um que seja dar

Quando entender que o desapego precisa ser praticado
Então as asas que digo ter
Essas crescerão e levarão pra longe
Desse tempo onde tudo obedece a logica
E os seres
Deslavadamente
Mentem
Umas pra outras
Desmerecendo o tal do
Sentimento

Preciso desesperadamente me entregar
De corpo e alma ao desapego
Aí não terei mais dó dos seres
Terei sim visão do quanto quero e posso
E já não mais será noite em mim
Pois o belo amanhecer dos de fato libertos
Sobre mim terá caído  o
sol
Da liberdade fará pleno
E não terei mais senhor ou dono
Nem críticos  ou mestres

Serei finalmente livre
Não na outra  vida
Mas nessa aqui
É a que me
Im
Por
Ta
.
.
.

Catia Helena 2255 0304012

roubado do blog da minha amiga Cathiato. Confira mais em http://ob-servandoeab-sorvendo.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O importante é o que você acha :