domingo, 23 de junho de 2013

TERREMOTO

desenhos_terremoto_f_021 Autor Desconhecido

Dizem que passado o terremoto de Lisboa (1755), o Rei perguntou ao General o que se havia de fazer.Ele respondeu ao Rei: - "Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos".

Essa resposta simples, franca e direta tem muito a nos ensinar. Muitas vezes temos em nossa vida "terremotos" avassaladores, o que fazer? Exatamente o que disse o General: "Sepultar os mortos, cuidar dos vivos e fechar os portos".

E o que isso quer dizer para a nossa vida?

Sepultar os mortos significa que não adianta ficar reclamando e chorando o passado. É preciso "sepultar" o passado. Colocá-lo debaixo da terra. Isso significa esquecer o passado. Enterrar os mortos.

Cuidar dos vivos significa que, depois de enterrar o passado, em seguida temos que cuidar do presente. Cuidar do que ficou vivo. Cuidar do que sobrou. Cuidar do que realmente existe. Fazer o que tiver que ser feito para salvar o que restou do terremoto.

Fechar os portos significa não deixar as "portas" abertas para que novos problemas possam surgir ou "vir de fora" enquanto estamos cuidando e salvando o que restou do terremoto de nossa vida. Significa concentrar-se na reconstrução, no novo.

É assim que a história nos ensina. Por isso a história é a mestra da vida. Portanto, quando você enfrentar um terremoto, não se esqueça:

ENTERRE OS MORTOS, CUIDE DOS VIVOS E FECHE OS PORTOS.

Colaboração: Pacheco ,Guarulhos,SP

Um comentário:

  1. A vida é assim, um ciclo,
    uma viagem de trem e um incessante encontro e desencontro.
    Quem sabe seja por isso que ela é
    tão delicada e misteriosamente única e bela.
    Estou feliz por Deus me permitir
    estar visitando seu blog nessa viagem linda ,
    onde conheço tantos amigos e (as)entro em suas casas virtual
    e sou recebida com tanto carinho.
    Uma feliz semana minha doce e linda amizade.
    Beijos com todo carinho,,Evanir..
    Sua Amizade pra mim é tudo..
    Por isso sempre que puder estarei aqui no seu blog.

    ResponderExcluir

O importante é o que você acha :