domingo, 27 de abril de 2014

INSANIDADE

Maria Fernanda Vomero

170408601

Freud escreveu que o estado de estar apaixonado é mais próximo da insanidade que da razão. Com o discernimento deliciosamente prejudicado, o ser apaixonado é capaz de grandes arroubos.

" A paixão é também um momento de crise,em que a pessoa está mais exposta,sem defesa,e perde temporariamente as fronteiras razoáveis com o mundo externo",diz o psicanista Márcio de Freitas Giovannetti,da Sociedade Brasileira de Psicanálise. É um período no qual a razão tira mesmo férias.

Abre-se espaço para as fantasias e, em certos casos, também para neuroses e obsessões. " O ser amado é visto como a possibilidade de realizar todos os desejos", afirma o psicanalista." Essa é a tradução radical de uma fantasia infantil,vivida por todos nós,de que existe um outro que vai nos satisfazer por completo,alguém que vai preencher todos os nossos desejos e as nossas necessidades,como o seio materno,que sacia plenamente a fome do bebê "

( extraído da revista "Emoção e Inteligência", nº 06,
" Amor e Tragédia " )

Um comentário:

  1. É como se diz por ai: "De medico e louco todos nós temos um pouco".
    Eu vivo eternamente insano!
    Abraço

    ResponderExcluir

O importante é o que você acha :