segunda-feira, 30 de junho de 2014

Quanto…

 Quanto de saudade
 Cabe na tua alma?

http://entorpecismo.tumblr.com/

domingo, 29 de junho de 2014

ABBEY ROAD”: HISTÓRIA DE UMA CAPA DE DISCO

roubado do blog do amigo Rogério Salgado http://www.poetarogeriosalgado.blogspot.com.br/2014/04/abbey-road-historia-de-uma-capa-de-disco.html

1ª Foto: Capa original do Disco “Abbey Road”

2ª Foto: Beatles aguardando o momento para fotografar

A história dos Beatles muitos já conhecem e os beatlemaníacos conhecem mais profundamente ainda. Mas poucos conhecem a história da capa mais famosa de disco e é sobre isso que vamos falar agora.

Pois é, há quase 45 anos os Beatles tiraram a sua foto mais famosa, para a capa do disco “Abbey Road” e toda a ação foi minuciosamente planejada por Paul McCartney.

Era 8 de agosto de 1969 quando os Beatles se reuniram para o que viria a ser um dos seus últimos ensaios fotográficos. Não o último de todos, mas o último a ser usado em um álbum. Nessa época, Paul já decidia as coisas e isso irritava John, mas nada era muito fácil. Reunir todos os membros da banda mais famosa do mundo era difícil, principalmente na crise em que estavam passando com a chegada de Yoko Ono, que acompanhava John Lennon a todos os lugares, inclusive gravações, o que não deixava os outros três satisfeitos. Sair, agendar horários, nada disso acontecia sem uma boa dose de desgaste. Ali, talvez, o único Beatle que ainda queria ser um Beatle era o Ringo, pela sua espiritualidade de viver. Por isso, foi do Paul a idéia e iniciativa de fotografar naquela exata faixa de pedestres da avenida mais famosa da Inglaterra.

Paul fez um rascunho, esquematizou tudo e conseguiu reunir todos na citada avenida, próxima aos estúdios do grupo.

O encarregado da missão de fotografar a histórica foto foi um fotógrafo escocês amigo do John e da Yoko, chamado Lain Macmillan. Antes de começar, ele tirou uma foto da rua vazia. Linda McCartney, fotógrafa que era, também esteve lá e tirou algumas fotos dos preparativos, enquanto o quarteto aguardava o ensaio começar. Foram tiradas seis fotos oficiais ao todo para entrarem no álbum, mas a escolhida foi a quinta foto. A única na qual a formação estava perfeita, tudo alinhado nos seus mínimos detalhes, como deveria ser, como era habitual dos Beatles. Esmero nos últimos detalhes.

E essa quinta tentativa foi para o álbum. A história fez sua parte depois desse evento. Ninguém imaginava que os Beatles chegariam ao fim alguns dias depois. Nem o fã mais pessimista, nem mesmo John Lennon – que cuspiu seu desejo de sair da banda em uma reunião sobre as ambições de George de se tornar um compositor com mais espaço dentro do grupo.

De lá pra cá, todos os detalhes imagináveis já foram destrinchados. Nem mesmo o velhinho parado lá no fundo, passando como quem não quer nada conseguiu escapar. Até mesmo ele já foi encontrado, foi entrevistado e teve seus minutos de fama, só por estar ali. A placa do Fusca, de número LMW 281F, foi roubada repetidamente, até o carro entrar em leilão em 1986 e ser vendido por $2.530. Atualmente ele está no museu da Volkswagen na Alemanha.

E o disco veio a público com treze canções da dupla Lennon\McCartney, que na verdade foi um pacto de amizade que a dupla fez em 1958, de que mesmo as canções compostas individualmente levariam a assinatura da dupla, além de duas músicas de George Harrison e uma de Ringo Star.

O lado A abria com “Come Together” de Lennon; seguida de “Something” de Harrison e considerada uma das mais belas canções de amor de todos os tempos; “Mawell`s Silver Hammer” de Paul e que John detestava; “Oh Darling” também de Paul, essa John queria interpretá-la, mas essa função ficou a cargo do próprio autor, que chupou gelo para inflamar a garganta e poder cantá-la com a voz rouca; “Octopu`s Garden” de Ringo; “I Want You (She So Heavy)” de Lennon e considerada por muitos, o primeiro heavy metal da história. O lado B vinha com “Here Comes The Sun” de Harrison; seguida de “Because”, uma canção belíssima de John e que teve a participação dos quatros nos vocais; “Sun King”; “Mean Mr Mustard” e “Polythene Pam” de Lennon; “She Came In Through The Bathroom Window” de Paul; “Golden Slumbers”; “Carry That Weight” e “The End” são uma sequência criada por Paul, considerado uma das pérolas mais lindas da música universal e que encerra com “The End” que diz: “E no fim, o amor que você doa é o mesmo que você recebe”.

Essa é a história da capa de “Abbey Road” e hoje, atravessar aquela faixa de pedestres da avenida mais famosa de Liverpool é um grande evento e tornou-se atração definitiva para turistas do mundo inteiro. Todos querem passar por ali e repetir a famosa travessia.

“Abbey Road” na verdade, foi o último disco oficial dos Beatles, já que “Let it be” foi extraído das fitas do filme de mesmo nome, gravado e lançado sem autorização dos mesmos, depois que eles haviam se separado.

sábado, 21 de junho de 2014

POR QUE SOMOS VAMPIRIZADOS ENERGETICAMENTE?

 170408512

Não temos como negar, na maioria dos dias, ao final da tarde, normalmente nos sentimos esgotados. É comum vir aquele cansaço, aquela tensão, até uma dorzinha de cabeça e mal estar estomacal. Também vem a falta de paciência e o desânimo. O motivo: estamos exauridos de energia, ou melhor, dizendo, fomos sugados. Qual é a causa para tantas perdas de energia? Por que somos tão vampirizados na nossa rotina de vida?

São muitos os fatores que podem promover os roubos energéticos, mas alguns são mais marcantes, logo significativos.

Antes de tudo, é importante dizer que o corpo físico humano só existe e se mantém graças a uma força vitalizadora essencial que alguns chamam de fluido vital, outros de prana ou simplesmente Ki. São muitos os nomes dados ao longo da história da humanidade, mas o fato principal é que somos energia.

A força vital que nos alimenta recebe influência direta dos pensamentos e sentimentos que desenvolvemos durante o dia, e é aí que residem os principais detalhes a serem observados quando o assunto for roubo de energia.

Pensamentos e sentimentos ruins prejudicam intensamente a qualidade da energia que abastece o campo de energia humano. Da mesma forma, pensamentos e sentimentos positivos promovem a manutenção desta bioenergia...

170408532

O problema é que somos seres muito emocionais, o que quer dizer, que facilmente entramos de cabeça em uma ou outra emoção intensa, e estas por sua vez, são como fogos de artifícios que explodem, expandem-se e movimentam-se freneticamente. Quando essa explosão de emoções acontece, seja pelo motivo que for, há um consumo excessivo de energia vital e a bioenergia humana se desequilibra. Então, junte todos esses acontecimentos do dia, enumere-os um a um, e perceba que esses eventos são muito comuns na vida da esmagadora maioria das pessoas deste mundo.

Seu time perdeu nos pênaltis, você sente um estado de nervoso... Você se desgasta.Você assiste a uma notícia muito ruim na televisão e sofre com isso... Você se desgasta.

Você sente raiva no trânsito... Você se desgasta. Você sente medo de não conseguir pagar as suas contas... Você se desgasta.

Você se chateia com um amigo, parente ou cônjuge... Você se desgasta.
Você julga o comportamento alheio, faz muitas críticas... Você se desgasta.

Você reclama da vida, do seu cabelo, do seu cansaço... Você se desgasta.

167313473

Todos esses eventos comuns na vida da maioria das pessoas são os principais responsáveis pelo estado de exaustão energética que normalmente nos encontramos ao entardecer. Este fator contribui muito para o aumento da intolerância, do estresse, da raiva, da falta de amor e das doenças físicas e emocionais no mundo.

Mas a principal causa de tudo isso é o esquecimento... Esquecer quem somos, de onde viemos e qual a nossa missão aqui na Terra. Ter emoções é humano! Mas aprender a controlá-las também é uma habilidade humana de uma pessoa que esteja em sintonia com ela mesma, com a sua essência ou Eu interior.

Não podemos mais viver no "piloto automático", sem pensar nossos propósitos e sem cuidar da nossa alma. Podemos nos encontrar com a nossa essência no banco do trem, avião ou metrô, na fila de um banco e até mesmo em pequenos intervalos de um ou dois minutos que temos antes e depois das refeições.

Não devemos fechar os olhos apenas para dormir, mas para olhar para dentro. Precisamos aprender a ouvir o que a nossa essência fala. E ela fala!

479282861

www.giovannirocha.com
Liriam  Vieira

Enviado por Ana Maria

sábado, 14 de junho de 2014

PIADAS

Piada do aluno de direito se dando bem numa prova

463868443

Um aluno do curso de direito estava fazendo fazendo prova oral da disciplina mais difícil do curso:
- O que é uma fraude?
- É o que o senhor, professor, está fazendo!
O professor, revoltado:
- Ora ora, ousado você. Explique-se!
- Segundo o Código Penal: "Comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para prejudicá-lo!"

-479287689

Piada do casal de velhinhos e as lembranças do passado

Um casal de velhinhos está deitado na cama. A esposa, vendo a distância que há entre eles, lembra:
-Quando éramos jovens, você costumava segurar a minha mão na cama. Que bons tempos eram aqueles...
O marido hesita, mas depois de um breve momento estica o braço e segura a mão da esposa.

Mas ela não se dá por satisfeita:
-Quando éramos jovens, você costumava ficar bem pertinho de mim. Que bons tempos era aqueles...
Uma hesitação mais prolongada por parte dele, que, resmungando, vira o corpo com dificuldade e aconchega-se junto dela da melhor maneira possível.

Ela, ainda insatisfeita, diz:
-Quando éramos jovens, você costumava morder minha orelha. Que bons tempos eram aqueles...
Ele dá um longo suspiro, joga a coberta de lado e sai da cama em direção ao banheiro.

Ela, sentindo-se ofendida, grita:
-Aonde você vai??
-Buscar a dentadura, véia chata!!

463587597

segunda-feira, 9 de junho de 2014

MIX

A  PRIMEIRA CIDADE DO BRASIL

saovicente2a 

São Vicente foi a primeira cidade do Brasil, fundada em 22 de janeiro de 1532, mesmo antes das vilas Baianas e é por isso chamada de "A Cellula Mater da Nacionalidade". De lá partiu, em 1536, D. Pedro de Mendoza, para atingir o Rio da Prata e fundar Buenos Aires.

Para se ter uma idéia da antiguidade da cidade de São Vicente, basta lembrar que, em 22 de agosto de 1532, foi eleita e empossada a Câmara de Vereadores da cidade,com os seguintes edis : Martim Afonso de Souza, Padre Gonçalo Monteiro, João Ramalho, António Rodrigues, José Adorno e Pedro Góes.  ( fonte: Paulo Luiz Vieira de Freitas, "Mãe Portuguesa, Filhos Brasileiros", jornal  RSletras,  ano XII, julho 2011, nº 110  )

-

ACABAR EM PIZZA 

pizza

Uma das expressões mais usadas no meio político é “tudo acabou em pizza”, empregada quando algo errado é julgado sem que ninguém seja punido. O termo surgiu no futebol.

Na década de 60, alguns cartolas palmeirenses se reuniram para resolver alguns problemas e, depois de 14 horas seguidas de brigas e discussões, estavam com muita fome. Assim, todos foram a uma pizzaria, tomaram muito chope e pediram 18 pizzas grandes. Depois disso, simplesmente esqueceram o assunto, foram para casa e a paz reinou.

Depois desse episódio, Milton Peruzzi, que trabalhava no jornal Gazeta Esportiva, publicou a seguinte manchete: “Crise Do Palmeiras Termina Em Pizza”. Daí em diante, a expressão pegou. ( fonte : Curiosidades Sobre Expressões Populares - www.vocesabia.net )

-

NOME DOS BAIRROS DO RIO DE JANEIRO

acari

ACARÍ -  O nome do bairro vem do Rio Acari. Acari, por sua vez, é um tipo de peixe. Hoje chamada de Favela de Acari, a região é a junção do Conjunto Amarelinho, construído no final dos anos 50 na beira da Avenida Brasil, e mais quatro localidades: Parque (Proletário) Acari, Vila Rica de Irajá, Coroado e Vila Esperança.
( fonte : Nome dos Bairros do Rio de Janeiro, Márcio de Castro, www.marciodecastro.com.br )

domingo, 1 de junho de 2014

Barão de Itararé

barao4

"Dize-me com quem andas e te direi se o acompanho". Aparício Torelly (Barão de Itararé) humorista, RS, 1895-1971

frase-todo-homem-que-se-vende-recebe-muito-mais-do-que-vale-barao-de-itarare-138420