sábado, 30 de agosto de 2014

*Divas Sombrias* Que Tanto Amamos

Extraído do blog

*MISSLITTLECHERRY'S BLOG*http://misslittlecherry.wordpress.com-

: Você reconhece alguma dessas mulheres???

Não? Tem certeza? E agora???


Agora ficou muito mais fácil identificá-las não é mesmo? Sim, essas são as nossas queridas divas do terror! Todas fizeram história dando vida às personagens fantásticas do universo macabro. Apesar de fazerem parte deste universo, são mulheres lindas, sensuais e super retrôs, já que a maioria delas (com excessão da Elvira), atuaram no cinema e na TV entre as décadas de 30 e 60.

São elas, em ordem de aparição:

* Cassandra Peterson (Elvira)

* Maila Nurmi (Vampira)

* Carolyn Jones (Morticia Adams)

* Yvonne De Carlo (Lily Munster)

* Elsa Lanchester (Noiva do Frankenstein)

Seria muito difícil escolher uma preferida, já que todas tiveram papéis importantes na história do terror. Atrizes que conseguiram representar personagens sensuais, sofridas e engraçadas, todas com aquele ar de horror retrô que as produções antigas possuem!  Vou falar brevemente dessas beldades.

*
Cassandra Peterson (Elvira)

A personagem Elvira foi criada pela atriz Cassandra Peterson. Ela ficou famosa protagonizando programas de TV e o filme “Elvira – A rainha das Trevas” (que amo de paixão). Coloquei ela aqui porque é uma diva e referência no meio do terror, apesar de ser da década de 80, carrega aquele ar dos filmes de terror das décadas de 50 e 60. Cassandra é americana, nasceu em Manhattan em 17 de setembro de 1949. Lembra que o sonho de Elvira no filme era ir para Las Vegas Fazer shows? O de Cassandra também. Ela chegou a trabalhar lá como dançarina e, segundo dizem, ela trabalhou com ninguém menos do que Elvis Presley. Sim, ela foi dançarina do astro e ele a teria aconselhado a procurar outra coisa, porque Las Vegas não dava futuro para ninguém. Ela fez o que o Rei disse. Foi tentar a sorte em outros lugares, chegando até a ir para a Itália. Foi cantora, modelo e fazia pontas em alguns filmes. Mas sua sorte mudou quando criou Elvira, em 1981, para apresentar um programa de TV chamado “Movie Macabre”, onde apresentaria filmes de terror. A personagem é um sucesso até hoje, colecionando aparições na TV e no cinema. Não tem como não gostar da bela e cômica Elvira. Eu adoro!

* Maila Nurmi (Vampira)

Esta é a querida Vampira. Maila nasceu em 11 de dezembro de 1922, na Finlândia. Ela foi para os Estados Unidos ainda bebê, com 2 aninhos. A bela trabalhou como modelo e atriz da Broadway, além de pequenas aparições em filmes de baixo orçamento. A fama veio por coincidência. Maila estava em uma festa com essa fantasia e um produtor de TV achou que seria interessante se ela apresentasse um programa vestida dessa forma. O programa ganhou o nome deThe Vampira Show e durou 1 ano. Como a atriz detinha os direitos da personagem, Maila passou a aparecer em vários filmes. Ela ficou famosa pela aparição no filme “Plano 9 do Espaço Sideral” do célebre diretor Ed Wood. Esse filme é muito legal e ver a Vampira nele é mais interessante ainda. Maila chegou  a processar Cassandra Peterson, alegando que a personagem Elvira era um plágio de sua personagem, a Vampira. Mas ela perdeu o processo e Cassandra pode continuar com sua criação. A diva morreu no dia 10 de janeiro de 2008 de um ataque cardíaco. Tinha 85 anos.

* Carolyn Jones (Morticia Adams)

Não tem como olhar para ela e não cantarolar a musiquinha da Familía Adams né? Carolyn Jones foi, sem dúvida, a melhor intérprete de Morticia Adams. A séria que teve 2 temporadas e foi ao ar entre 1964 e 1966, fez com que a atriz ficasse famosa e fosse lembrada até os dias de hoje. A bela Carolyn Jones era americana. Nasceu no Texas em 28 de abril de 1930. Trabalhou em outros seriados de TV e também em filmes, como King Creole (Balada Sangrenta) em 1958, onde atuou com nosso ídolo Elvis Presley. Mas sem dúvida foi a Família Adams que a consagrou. Ela teve uma vida amorosa  conturbada, casou-se três vezes. Faleceu no dia 3 de agosto de 1983, vítima de um cancêr no útero. Com certeza deixou muitas saudades!!!

* Yvonne De Carlo (Lily Munster)

Como eu disse anteriormente, é muito difícil escolher uma preferida, mas a diva Yvonne com certeza seria uma favorita ao cargo. Linda, talentosa e muitos outros adjetivos seria pouco para ela. Yvonne D Carlo, batizada  Peggy Yvonne Middleton, nasceu no Canadá em 1 de setembro de 1922. Participou de vários filmes da Universal e passou a atuar em filmes famosos como “Salomé” e “Os 10 mandamentos” com o astro Charlton Heston. Entre 1964 e 1966 estrelou um dos seriados mais queridos até hoje: The Munsters, onde interpretava a matriarca Lily Munsters. A série a consagrou e lhe trouxe fama. A atriz faleceu em Los Angeles no dia 8 de janeiro de 2007 de causas naturais, com 84 anos.


* Elsa Lanchester (Noiva do Frankenstein)

Elsa Lanchester nasceu Elizabeth Sulivan na Inglaterra, em 28 de outubro de 1902 e atuou no teatro desde os 16 anos. Em 1929 casou-se com o ator Charles Laughton. Eles foram para Hollywood em 1934 e conseguiram cidadania americana na década de 50. Fez vários filmes de diversos gêneros, do  drama a comédia. Foi indicada 2 vezes ao Oscar em quase 50 anos de carreira. O filme que mais lhe trouxe fama foi, sem dúvida, “A Noiva de Frankenstein”, onde atuou ao lado de Boris Karloff, outro grande ator do gênero de horror. Seu último trabalho no cinema foi em 1976 “Assassinato por morte”, baseado na obra de Agatha Christie. Faleceu aos 84 anos em 27 de dezembro de 1986.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

FLOR DO LÁCIO

Kledir Ramil

487781151

A expressão “Flor do Lácio” tem sido usada para simbolizar a nossa língua. Vem do soneto “Língua Portuguesa”, do poeta Olavo Bilac, que nasceu em 1865 e se foi em 1918. O primeiro verso diz: “Última flor do Lácio, inculta e bela”, se referindo ao nosso idioma como a última língua derivada do tal Latim Vulgar falado no Lácio. O termo "inculta" faz menção ao fato de ser uma língua do povo, diferente do Latim Clássico, que era usado pelas classes superiores. Ao mesmo tempo, conseguia ser "bela", apesar de sua origem humilde.

Imagino que você deve saber recitar de cor o poema de Bilac, mas caso tenha faltado à aula nesse dia, anota aí:

Última flor do Lácio, inculta e bela
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela...

Amo-te assim, desconhecida e obscura.
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela,
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

Em que da voz materna ouvi: "meu filho!",
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

CRÔNICAS
Kledir Ramil
https://www.facebook.com/kledir.ramil

Saiba mais em http://www.infoescola.com/italia/lacio/

terça-feira, 12 de agosto de 2014

MIX

SER MULHER

m494525369

Elizabeth Stamatina Fey é o nome de Tina Fey. Tina tem uma cicatriz no rosto, é engraçadinha e fera como roteirista. Fez 39 anos em 2009. Tem uma filha de 4 anos.

Pamela Denise Anderson já passou dos 40, tem peitões turbinados, lábio gigante e adora ficar pelada. Não tem o menor pudor de vender o corpo para a TV, o cinema, a playboy, ou para um apostador de Las Vegas que esteja gentilmente pagando as dívidas da loura.

Na briga da feinha, porem inteligente, ou da louraça belzebu, com quem você  fica?

Só digo uma coisa: ser mulher é bem mais complicado que ser homem. ( do site  Com mais de trinta, http://www.anapessoa.com.br/)

-

PALITO DE DENTE

palito65065642

O americano Charles Forster tornou-se o primeiro fabricante de palitos de dentes em escala mundial. Durante uma viagem a Pernambuco , ele ficou fascinado pelos belos dentes das brasileiras. O segredo é que elas faziam a higiene bucal usando palitos de salgueiro, uma árvore de galhos longos e finos (escovas de dentes já existiam, mas seu uso ainda era muito recente e pouco divulgado).

Percebendo que poderia monopolizar um mercado que nem existia, Forster contratou um inventor para criar uma máquina que produzisse lascas de madeira uniformes. Em 1870, sua fábrica já produzia palitos bons e baratos, a uma quantidade superior a 1 milhão por dia. (Texto : Ayrton Mugnaini Jr., "O pai do palito de dentes (e da necessidade de usá-lo)", Revista Super Interessante, março 2008,)

Saiba mais em
http://super.abril.com.br/historia/pai-palito-dentes-necessidade-usa-lo-447432.shtml?utm_source=redesabril_jovem&utm_me

Conheça incríveis esculturas feitas com palitos em
http://vitorarterisco.blogspot.com.br/2011_09_01_archive.html

-

AINDA MALUCOS DEPOIS DESSES ANOS TODOS

STONES-paper

Paul Simon gravou, em 1975, uma canção intitulada Still crazy after all those years (Ainda maluco depois desses anos todos), uma frase que se encaixa como uma luva nos Rolling Stones.

A tríade drogas, sexo e rock and roll parece ter sido inventada pelos RS. Capas da banda, feito a de Sticky fingers, chegam a ser apelativas. O LP tem jeans com um zíper, de verdade. Abrindo-o, vê-se o mesmo modelo agora em cuecas (o avantajado Joe D’Alessandro, ator da trupe de Andy Warhol).

Quando lançaram Black and blue (1976), um outdoor, em Sunset Boulevard, em Hollywood, fez associações feministas botarem as tropas na rua para que fosse retirado. O cartaz mostrava a atriz Anita Russell com um olho roxo e abaixo o trocadilho: “I’m black and blue from the Rolling Stones — and I love it!”, grosso modo: “Ganhei um olho roxo dos Rolling Stones – e adorei!” (ela aparece em outras peças publicitárias do disco, numa delas vestida de lingerie, com pés e mãos amarrados por cordas, sentada sobre a capa de Black and blue). ( texto: José Teles -  Publicado no Jornal do Commercio, Recife, em 27.12.2009 - extraído do blog Geléia Geral - http://geleiageneral.blogspot.com.br )

domingo, 3 de agosto de 2014

Frase

167318058 
“Quem pensa diferente de mim não é meu inimigo, não é meu adversário. É meu parceiro na construção de um mundo plural”. Luís Roberto Barroso, jurista, membro do STF, RJ, 1958